Almejo uma sociedade pacífica, onde a paz seja tamanha que não existam assaltantes, nem assassinos ou, até mesmo, a necessidade dos soldados. Nessa sociedade pacífica, o trabalho da polícia se resumiria em ajudar uma criança a tirar o gatinho de cima da árvore. Ninguém agrediria com palavras, nem sopapos. Não haveria confronto físico ou ideológico.

Almejo uma sociedade onde o comerciante abra e feche as portas despreocupado, focado apenas em seu honesto e digno trabalho. Uma cidade onde os pais e mães de família possam confiar que seu filho vá e volte da escola, do parque ou de qualquer outro lugar em segurança.

Almejo uma sociedade onde "paz" deixe de ser apenas uma palavra e torne-se um estilo de vida. Sonho com uma cidade onde haja Paz! Este sonho não é apenas meu, este sonho é seu também. Digo mais, este é o sonho que Deus tem para nossa Terra Bonita, Ibiporã. A sociedade que sonhamos não é utópica, mas sim possível e depende de cada um de nós.

Essa sociedade que sonhamos depende exclusivamente do quanto nós somos dependentes de Deus. Isaías 52.7 nos ensina "Quão formosos são sobre os montes os pés do que anuncia boas novas, que proclama a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião (nossa Ibiporã): o teu Deus reina!”. Preciso dizer ainda mais alguma coisa?!

Não devemos buscar a paz nas coisas do mundo. Coisas que são relativas, dependem de circunstâncias. Coisas transitórias, sujeitas à mudanças. Coisas que são passageiras, não duram tempo suficiente e não são eternas.  Não devemos perder tempo com essas coisas.

Em João 14.27, Jesus disse: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não a dou como o mundo a dá". O desejo de Deus é que todos nós possamos ter paz espiritual
com Ele, paz emocional consigo mesmo e paz relacional com o próximo.

Paz em sua vida todo dia, paz pelo dia todo!