De início, todas as pessoas estão longe de Deus, na escuridão, perdidas no pecado. Estar longe significa não viver por Deus e pelo Seu poder. Quando Paulo faz sua defesa perante o rei Agripa e o governador Festo, ele mais pregou Jesus Cristo do que fez qualquer outra coisa. Mais importante do que sua argumentação própria, Paulo falou de Jesus para todos.

 

“É por causa dessa esperança, ó rei, que estou sendo acusado pelos judeus. Por que é que vocês, judeus, acham impossível crer que Deus ressuscita os mortos?” Atos 26.7 e 8

O Cristão seguidor de Jesus consegue ver, não sua situação exterior precária, mas sim a mão Divina trabalhando para cumprir a missão dos céus neste mundo. Até hoje Deus tem nos ajudado, por isso estamos aqui com uma mensagem de amor, esperança e coisas melhores para todos nós, tanto aos humildes servos, quanto aos mais importantes líderes.

 

Paulo ficou na prisão por dois anos e apenas no final foi possível pregar a Festo, Agripa, aos chefes militares e aos mais importantes da cidade. Levar tão a sério a ressurreição, a ponto de jogar tudo pro ar e mudar completamente o rumo de vida, é coisa de louco aos olhos do mundo. As pessoas gostam de coisas radicais, Paulo foi lá e fez o que precisava.

Quando Paulo estava se defendendo, Festo grita "Você está louco! Estudou tanto, que acabou perdendo o juízo!”. Irracional, mesmo, é aquele que ouve o evangelho e vira as costas, deixando de submeter-se ao Senhor Jesus. O fato de Cristo voltar dos mortos e nos oferecer a vida eterna, plena, sem morte, não deveria fazer total diferença para as nossas existências?

A pregação do evangelho pode ser verificada abertamente, pois foram fatos públicos. O Apóstolo podia falar diante do rei Agripa com toda a coragem, tendo a certeza de que o monarca conhecia todas as coisas relacionadas à estada de Jesus na terra muito bem, sendo que tudo ocorreu às claras, em locais abertos. A fé não abandona a razão, nem a realidade.

"Você vai abrir os olhos dos gentios, ou não judeus, a fim de que eles saiam da escuridão para a luz e do poder de Satanás para Deus. Então, por meio da fé em Mim, eles serão perdoados dos seus pecados e passarão a ser parte do povo escolhido de Deus” Atos 26.18

 

Muitos ouviram o evangelho e obedeceram a Jesus de imediato. Os que demoram muito, são, muitas vezes, aqueles que não querem nada com nada. Sarcasmo e ironia são armas de quem deseja se esquivar da responsabilidade e da obediência ao evangelho redentor.

O cristão que mais se parece com Cristo anseia que os outros, amigos e próximos, se tornem como ele. Deseja tanto, de uma maneira que arde em seu peito, a vontade de que todos se livrem do pecado e desfrutem da paz proveniente de Deus, apenas servindo ao Senhor eterno.

 

Devemos falar com o objetivo de provocar uma decisão verdadeira por parte dos ouvintes, a favor do evangelho. Trabalhamos não exclusivamente para passar meras informações, do contrário, temos a finalidade maior de direcionar uma legítima transformação à vida dos que nos rodeiam. Quem tinha qualquer dúvida, agora terá a certeza do Poder Divino!