A história de Jonas é a história de cada um de nós. Fugitivos de Deus. Vivemos, existimos, comemos, trabalhamos, dormimos. Tudo isso, muitas vezes, sem saber nem o porque nascemos. Algumas pessoas têm mais de setenta anos de idade e ainda não sabem porque vieram ao planeta terra. Como isso é possível?

"Com isso eles ficaram apavorados e perguntaram: 'O que foi que você fez?', pois sabiam que Jonas estava fugindo do Senhor, porque ele já lhes tinha dito" Jonas 1.10. Podemos fugir da presença de Deus? A resposta correta é não, a presença do Eterno nos cerca por todo lugar.

Os marinheiros questionaram Jonas sobre sua vida, queriam saber se ele entendia o porque estava nesse mundo. É trágico estar vivo e não saber o porque. A maioria de nós, pessoas que habitam este planeta, não sabe responder a este questionamento: "Porque estamos aqui?"

Existem algumas questões que todo ser humano deve responder. São perguntas que nos controlam, por consequência, são fonte de todo tipo de problemas. Se bem respondidas, porém, serão a melhor solução para os mesmos. A primeira delas é: "Quem eu sou?"

Normalmente, não podemos responder esta questão. Isto porque apenas imitamos as outras pessoas. Nos vestimos como os outros, falamos como os outros, imitamos cada gesto, simplesmente porque não sabemos quem nós somos. "Quem sou eu?" trata sobre identidade.

 

A princípio, somos todos míseros pecadores que não merecem nada além da reta justiça que castiga todo e qualquer mal cometido. A boa notícia é que, quando entrego minha vida por completo, minhas atitudes e minhas vontades à Jesus Cristo, assim me torno filho de Deus. Sou perdoado e tenho a chance de recomeçar, uma nova chance de acertar e de ser melhor.

"De onde venho?" Pergunta difícil. Esta questão versa sobre a nossa fonte. Cientistas tentam responder esta questão há séculos. Os estudos mais promissores concluem que viemos de ancestrais macacos, surgidos de uma ameba primal, milhões de anos atrás.

Impossível, porém, descobrir de onde viemos olhando para dentro de nós mesmos. A questão aqui, para ser respondida, deve ser focada em Deus. Não se trata do eu, pois não me criei sozinho. Logo, não há como eu sozinho responder para que fui criado. O começo é dado por Deus, o único princípio. Só existimos porque este é o desejo Divino, criados pela Sua vontade.

"Para onde estou indo?" Finalizando, a terceira pergunta é sobre nosso destino. Como será o meu futuro. Onde será a minha eternidade, como vou passar da morte física e para onde vou quando morrer. Então, afinal, qual é o sentido de tudo isso?!

Neste contexto, ter um propósito certo na vida é o caminho correto a ser seguido. Nossos propósitos definem o que iremos fazer. As prioridades nas atividades diárias serão direcionadas de acordo com nossos objetivos de vida. Evitamos, assim, desgastes com qualquer coisa insignificante, com tempo e energia apenas para aquilo que é valioso.

Podemos então caminhar na direção acertada quando definimos e sabemos para onde exatamente queremos ir juntos de Jesus, ao descobrir o que Deus tem para minha vida. Estamos sempre estimulados a alcançar os objetivos do Senhor para nossas vidas, temos esse maravilhoso privilégio. Assim, nos preparamos diariamente para a eternidade.

 

Não estamos aqui por acaso. O Espírito Santo habita naqueles que assim aceitam, sendo consolados e fortalecidos. Portanto, é preciso saber quem nós somos, de onde viemos e para onde vamos. Assim podemos viver uma vida eficaz diante do Senhor. "Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim." Apocalipse 22.13. Este é o nosso Deus.
 

Graça e paz.