"E ordenou que a multidão se assentasse na grama. Tomando os cinco pães e os dois peixes e, olhando para o céu, deu graças e partiu os pães. Em seguida, deu-os aos discípulos, e estes à multidão" Mateus 14.19

A questão do pão na Bíblia é fantástica. O pão é um elemento abençoado. Aqui Jesus o abençoa. Em outras passagens ele é totalmente carregado de simbolismo. Temos dois casos extraordinários relacionados ao pão nas Sagradas Escrituras: o maná, no Antigo Testamento; e a multiplicação dos peixes e pães, Novo Testamento.

Em relação ao maná, existem algumas peculiaridades. Neste caso, toda a congregação dos filhos de Israel murmurou. Assim, o maná foi fruto exclusivo desta murmuração. Quem reclama recebe maná como o provimento para o dia, apenas.

O maná serve como livramento de morte por inanição, pelo estado de debilidade extrema provocado por falta de alimentação. Por conta desta queixa, receberam a comida para sustento exclusivo neste dia, nada mais. Agora, seus corpos não precisavam mais consumir a si próprio para manter-se vivo.

Outro detalhe interessante aqui nesta história. Do pão que o Senhor lhes deu para se deliciarem, cada pessoa deveria pegar 1,5 kg apenas. Era regulado e controlado. Alguns deixaram da iguaria para a manhã seguinte, porém deu bichos e cheirava mal. Guardaram com medo de não terem mais. A murmuração gera tensão, perece, estraga, tem prazo de validade.

"Quem dera a mão do Senhor nos tivesse matado no Egito! Lá nos sentávamos ao redor das panelas de carne e comíamos pão à vontade, mas vocês nos trouxeram a este deserto para fazer morrer de fome toda esta multidão!" Êxodo 16.3

O provimento recebido por conta da reclamação momentânea é limitado, desaparece com facilidade. Colhiam-no, pois, manhã após manhã. Cada um quanto podia comer; porque em vindo o calor, se derretia. Quantas coisas somem rapidamente em nossas mãos. 

Hoje, existem muitas pessoas comendo maná. Alguns se deliciam desta pequena vantagem há anos, não precisam de nada mais, vivem sempre com pouquinho. Salário, família, emprego, alegria, paz, comunhão com Deus e dedicação à igreja, sempre mínimos. É louvável desfrutar do maná pois é dádiva dos céus, é o pão dos anjos, enviado por Deus, no tempo certo.

 

Outros, no entanto, querem superar limites, não aguentam mais tanto murmurar. Eu não aguento mais!  Na hora H, podemos contar com o maná. Porém, Deus tem sempre algo a mais reservado para nós, diariamente. É difícil perceber, pois estamos muito bem acostumados em nossa zona de conforto, com a segurança de que amanhã seremos alimentados

Chegou um ano específico para Israel deixar de provar das bênçãos de Deus de forma limitada. O maná precisou sair de cena para o povo desfrutar de bênçãos maiores ainda. Hoje é o meu dia, o seu dia, o nosso dia! Agora é o tempo do maná cessar. Por mais que seja benção, não é mais tempo de maná, agora é chegado o tempo de cestos cheios.

A multiplicação é tão real e importante que dos milagres de Jesus é o único relatado em todos os quatro evangelhos, Mateus, Marcos, Lucas e João. Assim como o maná, a multiplicação aconteceu em um deserto, um lugar inóspito e difícil de se viver. Tudo ocorre porque uma multidão segue Jesus, o tempo passa deixando Deus agir.

Algumas vezes pensamos em nos afastar de Jesus para viver do nosso jeito. Cristo porém, diz que não precisamos nos retirar, quando o deserto quente e a noite fria se aproximam, por mais sugestivo que seja, não devemos nos afastar do Filho do Homem. É tempo de aproximação.

O anoitecer cai e Jesus resolve o problema da falta de alimento naquele mesmo instante. Deus não adia Seus planos. É necessário fazer hoje, então Ele não deixa para amanhã, vai e faz. O Senhor tem tudo planejado para você, se deve acontecer hoje, realmente acontecerá agora. Se este é o tempo determinado para agir, então o que estamos esperando?

   

Jesus não dispensa ninguém sem antes multiplicar algo em sua vida. A multiplicação só se realiza quando você deixa tudo nas mãos de Jesus. Sua vida, esperança, bens, fé, projetos. Quando você entrega e se entrega a multiplicação acontece. Tudo que é colocado nas mãos de Deus é abençoado grandiosamente. O foco é Deus, sempre foi e sempre será.  

 

Graça e paz.